fbpx

A Visão Material da Sinergia Corpo e Espírito

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Visão Material:

A origem da doença é o sangue impuro, que, obviamente, tem como causa os tóxicos dos medicamentos (esse conceito pode ser expandido também a alimentos que contém produtos químicos, que o organismo não consegue eliminar naturalmente). Todos os medicamentos, por natureza, são tóxicos, mas durante muito tempo, por desconhecimento dos princípios da ação purificadora, vieram sendo erroneamente interpretados como remédios. – como dissemos, produtos químicos sintetizados, conservantes e outros não são da natureza, mas criado pelo ser humano e dessa forma, não são eliminados naturalmente.

Em muitos casos e baseado na minha experiência, posso afirmar que há casos de reincidência da doença depois de algum tempo, mesmo em pessoas que já obtiveram melhora através da Terapia Japonesa EHT. Chamo a isso de repurificação. O que acontece é que a Terapia Japonesa promove a eliminação das toxinas em processo de dissolução, e com isso o doente tem uma melhora temporária; entretanto, logo que ele retoma suas atividades, já com vigor razoável, surge uma ação purificadora mais intensa. Resumindo, com a purificação a pessoa ganha saúde, e com a saúde surge a purificação. Pela repetição desse processo é que se obtém o completo restabelecimento da saúde.

Dessa forma, a repurificação manifesta-se relativamente intensa, através de febre alta, tosse forte e eliminação de antigas e solidificadas toxinas em forma de catarro, sendo isso perceptível pela densidade deste e pelo cheiro de remédio. Obviamente alguns casos são acrescidos da perda de apetite e do enfraquecimento do corpo, podendo, às vezes, o doente partir para o Mundo Espiritual.

Pelos dados colhidos e de acordo com a estatística de até hoje, a proporção é de sete pessoas em relação às cem que tiveram a cura completa através da Terapia Japonesa, portanto, significa que noventa e três pessoas se tornaram totalmente saudáveis e, atualmente, todas elas estão ativas.

Em relação a esses casos e ao resultado milagroso de cura de doenças acima citado, o que nos deixa ainda mais surpresos é o fato de que a maioria dos doentes que nos procuram são doentes em estado grave que já se submeteram aos tratamentos médicos, populares, religiosos, etc. mas, sem obter a cura, encontravam- se encurralados, a um passo da morte. Acho que eles não conseguem acreditar que eles obtiveram resultados magníficos como os que vimos acima. No entanto, mesmo as sete pessoas que tiveram resultados insatisfatórios, a sua causa, sem exceção, estava na grande quantidade de toxinas medicinais que elas possuíam. Assim, em suma, a Terapia Japonesa EHT e um método de eliminação de toxinas medicinais e isso torna-se evidente ao observarem que, quanto maior for a redução da quantidade de toxinas medicinais, a tendência de melhora é maior. Portanto, para transformar-se num Japão livre de tuberculose, não é nada difícil. Podemos alcançar inteiramente esse objetivo através das explicações e conhecimento da realidade e consequente abolição dos remédios e incentivo para se contrair a gripe.

O ser humano precisa se conscientizar que Deus fez do homem o senhor da Terra e por isso criou alimentos suficientes para a sua subsistência, atribuindo sabor a cada um deles e, ao homem, o paladar. Portanto, comer com satisfação aquilo que se desejar é suficiente para o ser humano manter a saúde, sem precisar preocupar-se com assuntos complexos como nutrição. Assemelha-se ao desejo sexual, cujo objetivo não é fazer outro homem; todavia, apesar do objetivo ser outro, inconscientemente ocorre a procriação. Sendo assim, o homem não deve ingerir nada que não esteja determinado como alimento, ou seja, deve excluir tudo que é insípido ou que tem sabor desagradável, pois essas características já definem aquilo que não é comestível. Por desconhecimento desse princípio, costuma-se dizer, desde a Antiguidade, que “o bom remédio é sempre amargo”, o que constitui um flagrante equívoco.

Resumindo o acima exposto, desde que a função digestiva não está habilitada a eliminar de maneira completa as substâncias que não são determinadas como alimentos, por ser o remédio uma substância estranha que não pode ser eliminada e fica retida no corpo, é ele que se torna a causa das doenças.

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email