fbpx

Os Princípios da Terapia Japonesa EHT

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Como não está muito claro para as pessoas em geral o entendimento sobre os princípios norteadores da Terapia Japonesa EHT, pretendo esclarecer esse ponto. Há algum tempo, os nossos praticantes vêm solicitando-me um texto explicativo simples e compreensível sobre o princípio da Terapia Japonesa EHT a fim de dar explicações aos pacientes iniciantes, por isso vou expor a seguir.

Devido as centenas, milhares de resultados alcançados através de nosso Tratamento, notamos que as pessoas que chegam até nós com determinadas doenças, apesar de terem recebidos os mais variados tratamentos, não se curam pela medicina, são solucionadas, sem maiores problemas e rapidamente, pelo recebimento da Terapia Japonesa; por isso, as pessoas ficam surpresas e desejam saber o seu princípio. Realmente, dou toda razão a elas. Mesmo as pessoas que ministram a Terapia Japonesa EHT, acho que passam, infalivelmente, por tais experiências. Mas até agora, devido também à prematuridade do tempo, não havia explicado de forma minuciosa; por isso, a seguir, vou proceder-me dessa maneira.

Desde os tempos antigos, está determinado que a doença deve ser curada pelos médicos e pelos remédios. Como o homem da atualidade, que confia somente na Ciência e tornou- se fiel ao princípio da Ciência Superior, sofre para entender, é lógico que ele tenha vontade de fazer perguntas. A propósito disso, é de suma importância, antes de tudo, conhecer a relação entre a Medicina e a Ciência.

Realmente, todas as coisas podem ser solucionadas através da Ciência, com exceção da Medicina, que está por demais fora do alvo. Isto porque o homem e todas as coisas além do homem são fundamentalmente diferentes. Antes de mais nada, o homem é um ser de nível superior entre todas as criaturas. Realmente é um grande mistério, absolutamente incompreensível por meio da inteligência humana. Entretanto, como a Ciência desconhece totalmente a profundidade desse ponto, considera o homem um animal. Ela veio objetivando apenas o corpo físico, que é matéria; portanto, entende que a doença é prejudicial ao corpo físico. Sua maneira de pensar é extremamente simples, pois tenta curar a doença por meio de medicamentos e de máquinas. Mas a realidade não é tão simples assim. No homem existe, espiritualmente, um corpo (invisível) muito mais importante que o corpo físico, denominado força de vida (espírito). Este encontra-se numa relação muito íntima com o corpo físico, por isso o homem consegue viver e trabalhar. Todavia, como o espírito equivale quase ao nada, a Ciência material não conseguiu detectá-lo. Dessa forma, ao observar, por exemplo, a dissecação de um cadáver, podemos compreender muito bem que a Ciência veio se dedicando somente à pesquisa do corpo físico. Embora se diga que ela progrediu, como se trata de progresso unilateral (de apenas uma parte, no caso o corpo físico), ele é coxo (não enxerga o espírito), de modo que todos os esforços serão em vão (a prova que até hoje aumentam ano após ano o caso de doenças crônicas, reaparecimento de doenças consideradas extintas e agora, pandemias)

Como dissemos anteriormente, o homem está constituído de espírito e matéria. O espírito é primordial, e a matéria, secundária. Essa é a Lei Universal. Quanto à doença, as toxinas existentes no corpo físico refletem-se no corpo espiritual e transformam-se em máculas. Aí surge a purificação natural, e as máculas são eliminadas. Ao mesmo tempo, elas se refletem novamente no corpo físico. Consequentemente, as toxinas são dissolvidas e eliminadas. A isso se denomina doença. A primeira é ação horizontal, baseada na Lei de Identidade Espírito-Matéria, e a segunda, ação vertical, baseada na Lei do Espírito Precede a Matéria. É importante que se compreenda bem essa teoria.

E agora vem a pergunta: qual é a verdadeira essência da mácula? Denomina- se mácula uma opacidade surgida no espírito, a qual é incolor e transparente. Ela é a verdadeira causa da doença; por isso, eliminando-se a mácula, evidentemente a doença será curadaEsse método é a Terapia Japonesa EHT. De acordo com os ideogramas que compõem a palavra, é um método de purificar as máculas do espírito. E esta é a verdadeira Medicina. Portanto, devem compreender que, além da Terapia Japonesa EHT, todos os outros tratamentos são uma antimedicina (visto que são tratamentos solidificadores, ou seja, que visam interromper o processo de eliminação, afetando os sintomas e não a verdadeira causa).

O que acabamos de expor é o princípio fundamental da origem da doença e o seu tratamento. Em suma, a doença é o sintoma que se manifesta na parte externa, e a causa da doença está nas máculas localizadas na parte interna. A eliminação das máculas vem a ser o verdadeiro método de tratamento da doença. No entanto, por desconhecer esse princípio, a Medicina considera que basta eliminar o sintoma que se manifesta. Mesmo que haja um efeito, é temporário, e disso os médicos têm tido experiência constante (a prova é que a doença volta depois mais crítica, ou aparecem outras doenças mais perniciosas, visto acréscimo de mais toxinas do tratamento).

Aprofundando-me ainda mais no assunto, vou explicar cientificamente sobre o princípio fundamental da Terapia Japonesa. Para isso, por conveniência, vou me basear na equação científica e analisar das duas partes: da ciência teórica e da ciência experimental, pois no momento este é o método mais correto.

O que vem a ser a impureza ou mácula espiritual? Sem dúvida, ela é a transformação das toxinas dos remédios e a sua essência é o hidrogênio impuro. Este vem a ser um hidrogênio que contém partículas tóxicas; por isso, se destruí-las, torna-se hidrogênio puro, e a causa da doença será extinta. Mas, para isso, necessita-se de uma febre muito alta (febre localizada), pois assim será possível destruí-las pelo fogo (sua essência). Entretanto, essa febre é o elemento X que não existia até agora na esfera terrestre, mas felizmente foi descoberto um fato realmente muito conveniente para ilustrar a presente explicação. Trata-se da bomba atômica. Como todos sabem, a energia liberada por aquela bomba não existia até então e foi descoberta pela primeira vez na atualidade do século XX. Nesse sentido, há um ponto comum entre ambos e, ao invés de dizer que houve a coincidência, obviamente, vem a ser a manifestação da Vontade Divina. A única diferença é que a energia da bomba atômica é material e a da Terapia Japonesa EHT é espiritual; por isso, o seu poder e incomparável. Ou seja, a energia material é limitada, enquanto a energia espiritual é de alto poder e ilimitada; por isso, obviamente, a ciência não tinha condições de descobrir. Mesmo que tivesse descoberto, não conseguiria produzir artificialmente; assim, mesmo nesse sentido, a sua eficiência é incomparável em relação à da bomba atômica. Porém, quando a Ciência progredir várias vezes mais, talvez consigua descobrir, mas isso, no momento, é uma incógnita. Então, qual é a sua essência? Trata-se da energia do Sol e vem a ser o espírito da luz e do calor. Denominei-o de elemento fogo. Quando esse elemento é emitido contra o hidrogênio impuro, somente as partículas tóxicas desse hidrogênio são queimadas instantaneamente, isto é, ele destrói a causa da doença. Diferente da impureza material, a espiritual só pode ser queimada com a energia espiritual. Para isso, adotei um método peculiar. Através dele, as partículas tóxicas serão exterminadas, tornando o hidrogênio puro, que será absorvido pelo soro, e assim se processa a cura das doenças. Falando de uma forma mais compreensiva, por exemplo, se estendemos a palma da mão em direção ao local dolorido, este passa instantaneamente. Isto acontece porque as máculas do local afetado são eliminadas e de imediato reflete no corpo físico. Além do mais, as partículas tóxicas são as fontes de origens de todos os microrganismos, tais como: bactérias da tuberculose, das doenças contagiosas, etc. Desde que destroem por completo essas partículas, esta sim é a medicina ideal que cura todas as doenças. Acredito que, assim, puderam entender de modo geral. Mas falando a grosso modo, o tratamento médico é um método que solidifica (suspende, parando) as toxinas que se encontram em dissolução (suspende temporariamente) e a Terapia Japonesa é o método que faz dissolver e eliminar as toxinas; portanto, o primeiro é o método de manter as doenças e o segundo, o método de eliminar as doenças. Assim sendo, observando-os de forma imparcial, o que cura é Ciência e o que não cura é anti-ciência, por isso digo que a medicina é anti-ciência. Basta observar as explicações da medicina para compreender isso. Realmente, ela conseguiu chegar à parte ínfima, mas como ela conseguiu atingir apenas a parte secundária (material, física) e não a fundamental (espírito), acredito que os médicos também têm reconhecido que está fora da realidade. É tal qual a pessoa que só examina os galhos e as folhas da árvore que está murcha, sem saber que a causa está nas raízes.

Acho que assim puderam entender, de forma geral, sobre o princípio da doença e a medicina. Mas, em suma, o fundamento da atual medicina é vago; por isso, é uma ciência inferior e sem lógica. Em contrapartida, a Terapia Japonesa EHT é uma ciência lógica de alto nível, é uma ciência do futuro. A prova disso está nos médicos que observam com a cabeça baseada na ciência inferior e ficam surpresos dizendo que é milagre ao ver o resultado maravilhoso da nossa Terapia Japonesa, o que, na realidade, nem se trata de milagre. A cura ocorre porque existe o motivo para isso, o que é natural. Acho que todos desejam saber a respeito disso, sobre o porquê da atuação desse magnífico poder – a energia do Sol – através de mim e da ocorrência da cura das doenças das pessoas; realmente é um mistério do século. Entretanto, para explicar sobre isso, preciso revelar um mistério profundo; por isso, vou deixar para uma outra ocasião.

Compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email